domingo, 8 de novembro de 2009

Não me interpretem mal, não olhem com arrogância e desprezo os meus fulgores. Não sei se sou todo aquilo que demonstro ou aquilo que me imagino na miragem do veleiro da ilusão.

3 comentários:

Margarida disse...

humm, soube-me bem ler este pedacinho teu :)

Inês Brito disse...

Nunca saberás o que és em toda a tua plenitude. É isso que dá vida à vida ;D

Bj,
(i)

ti em mim disse...

gostei deste teu espaço =)

ps. tenho um convite para te fazer, mas tem de ser por mail. Se puderes manda um mail para luisnuno.soares.barbosa@gmail.com com o link do teu blog (para ser mais fácil de reconhecer). by the way, o mail tem de ser a partir da conta que usas para o blogger.