quinta-feira, 4 de junho de 2009

Dias, Dias e tantos outro Dias passaram… Na minha ausência tive sempre presente o medo de que essa mesma se perpetua-se e que isso era acompanhado com o sentimento de esquecimento sem um sentimento de falta, por parte das gentes. Talvez nem fizesse falta, será?

Sentava-me, num lugar indefinido, simplesmente contemplava o momento. Na tentativa árdua de perceber qual de mim tem razão… “ talvez nada disto faça sentido, sendo assim inútil pensar que alguém se lembrará de mim perante o acto da minha inexistência”… ou … “ que egoísta, já viste as inúmeras vida dependentes não da tua existência mas sim da tua Vida? Que moral é a tua quando tu ergues almas que estando com este sentimento aterrador, procuram-te? … “.

Que ser fui eu… a minha opção tomou-se. Tomei como tantos outros a tomam, guiei-me pelo sentimento…

Estou renovado, mete-me medo de cair novamente neste mar negro e opaco. Vou indo tentando encontrar o antídoto para este mal que vou despindo.  

6 comentários:

Nunziuh disse...

"já viste as inúmeras vida dependentes não da tua existência mas sim da tua Vida?"

Já mereces um beijinho ed :P

AnaLuísa disse...

gostei do final (:

eu gosto de ser guiada pelo sentimento.

(o teu perfil. LOL)

baby piggy disse...

"Que ser fui eu… a minha opção tomou-se. Tomei como tantos outros a tomam, guiei-me pelo sentimento…"

também eu me guio por ele!
beijinho ed x)

Inês Brito disse...

As situações levam a interpretações erróneas das coisas e, nesse seguimento, comete-se erros, nunca pensando nos que nós dependem.

Bj,
(i)

Inês Brito disse...

Aproveitando a onda. O 'há' do teu perfil deveria ser substituido por 'ah'. Trata-se de uma interjeição e não de uma forma verbal do verbo 'haver' ;)

Bj,
(i)

Inês Brito disse...

O (i) é uma espécie de assinatura, 'i' de Inês :)