quinta-feira, 16 de abril de 2009

Correcto/Perfeição...

Let me think...

Complexidade de tudo o que nos rodeia. Tudo é tão relativo, o sentir bem hoje, com todas aquelas expressões de rosto reflectindo todo o meu interior… acordar, que tudo pode mudar, acabando por me sentir o contraste do passado, do que já lá foi.

O que somos afinal? Será que fazemos o correcto no meio de tanto “correctos”. Pudemos estar a fazer bem para uma perspectiva e no entanto visto de outra forma não é assim tão correcto. Esta vida que tanto tem de complexo, o Homem, o que é ele no meio disto, o que somos nós? A resposta que eu digo é: nada… corremos parvos atrás de sonhos que só servem para alimentar o nosso “eu”. E os outros “eu”? Somos tão complexos e confusos, tantas definições para perfeição sem ninguém conseguir por em prática. Parece que temos medo da perfeição, de tê-la enquanto nós um dia, mas porque temos medo dela se nunca vamos atingi-la? De que serve ir á escola, estar com a família… se olhamos para o passado e nada volta? Que sociedade queremos e o que fazemos para isso? O que pudemos fazer neste mundo viciado? Que mundo global andamos a construir desordenadamente?

Que gozo da vida é este…


...thought writing.

Pensem nisso.

1 comentário:

(: disse...

Pois é realmente. Eu sou dividida em dois. Temos sempre duas formas de fazer algo. A forma certa e a forma errada. No entanto, zelamos, geralmente, pela forma mais correcta de actuar. Seguindo-se a dúvida. Agradamos uns e desprezamos outros.